sábado, 16 de julho de 2011

Vou-me embora pro passado


Jessier Quirino












Vou-me embora pro passado
Lá sou amigo do rei
Lá tem coisas "daqui, ó!"
Roy Rogers, Buc Jones
Rock Lane, Dóris Day
Vou-me embora pro passado.

Vou-me embora pro passado
Porque lá, é outro astral
Lá tem carros Vemaguet
Jeep Willes, Maverick
Tem Gordine, tem Buick
Tem Candango e tem Rural.

Lá dançarei Twist
Hully-Gully, Iê-iê-iê
Lá é uma brasa mora!
Só você vendo pra crê
Assistirei Rim Tim Tim
Ou mesmo Jinne é um Gênio
Vestirei calças de Nycron
Faroeste ou Durabem
Tecidos sanforizados
Tergal, Percal e Banlon
Verei lances de anágua
Combinação, califon
Escutarei Al Di Lá
Dominiqui Niqui Niqui
Me fartarei de Grapette
Na farra dos piqueniques
Vou-me embora pro passado.

No passado tem Jerônimo 
Aquele Herói do Sertão
Tem Coronel Ludugero
Com Otrope em discussão
Tem passeio de Lambreta
De Vespa, de Berlineta
Marinete e Lotação.

Quando toca Pata Pata
Cantam a versão musical
"Tá Com a Pulga na Cueca"
E dançam a música sapeca
Ô Papa Hum Mau Mau
Tem a turma prafrentex
Cantando Banho de Lua
Tem bundeira e piniqueira 
Dando sopa pela rua
Vou-me embora pro passado.

Vou-me embora pro passado
Que o passado é bom demais!
Lá tem meninas "quebrando"
Ao cruzar com um rapaz
Elas cheiram a Pó de Arroz
Da Cachemere Bouquet
Coty ou Royal Briar
Colocam Rouge e Laquê
English Lavanda Atkinsons
Ou Helena Rubinstein
Saem de saia plissada
Ou de vestido Tubinho
Com jeitinho encabulado
Flertando bem de fininho.

E lá no cinema Rex
Se vê broto a namorar
De mão dada com o guri
Com vestido de organdi
Com gola de tafetá.

Os homens lá do passado
Só andam tudo tinindo
De linho Diagonal
Camisas Lunfor, a tal
Sapato Clark de cromo
Ou Passo-Doble esportivo
Ou Fox do bico fino
De camisas Volta ao Mundo
Caneta Shafers no bolso
Ou Parker 51
Só cheirando a Áqua Velva
A sabonete Gessy
Ou Lifebouy, Eucalol
E junto com o espelhinho
Pente Pantera ou Flamengo
E uma trunfinha no quengo
Cintilante como o sol.

Vou-me embora pro passado 
Lá tem tudo que há de bom!
Os mais velhos inda usam 
Sapatos branco e marrom 
E chapéu de aba larga
Ramenzone ou Cury Luxo
Ouvindo Besame Mucho
Solfejando a meio tom.

No passado é outra história!
Outra civilização...
Tem Alvarenga e Ranchinho 
Tem Jararaca e Ratinho
Aprontando a gozação
Tem assustado à Vermuth
Ao som de Valdir Calmon
Tem Long-Play da Mocambo
Mas Rosenblit é o bom
Tem Albertinho Limonta
Tem também Mamãe Dolores
Marcelino Pão e Vinho
Tem Bat Masterson, tem Lesse
Túnel do Tempo, tem Zorro
Não se vê tantos horrores.

Lá no passado tem corso 
Lança perfume Rodouro
Geladeira Kelvinator
Tem rádio com olho mágico
ABC a voz de ouro
Se ouve Carlos Galhardo
Em Audições Musicais
Piano ao cair da tarde
Cancioneiro de Sucesso
Tem também Repórter Esso
Com notícias atuais.

Tem petisqueiro e bufê 
Junto à mesa de jantar
Tem bisqüit e bibelô
Tem louça de toda cor
Bule de ágata, alguidar
Se brinca de cabra cega
De drama, de garrafão
Camoniboi, balinheira
De rolimã na ladeira
De rasteira e de pinhão.

Lá, também tem radiola 
De madeira e baquelita 
Lá se faz caligrafia
Pra modelar a escrita
Se estuda a tabuada
De Teobaldo Miranda
Ou na Cartilha do Povo
Lendo Vovô Viu o Ovo 
E a palmatória é quem manda.

Tem na revista O Cruzeiro 
A beleza feminina
Tem misse botando banca
Com seu maiô de elanca
O famoso Catalina
Tem cigarros Yolanda
Continental e Astória
Tem o Conga Sete Vidas
Tem brilhantina Glostora
Escovas Tek, Frisante
Relógio Eterna Matic
Com 24 rubis
Pontual a toda hora.

Se ouve página sonora 
Na voz de Ângela Maria
"— Será que sou feia?
— Não é não senhor!
— Então eu sou linda?
— Você é um amor!..."

Quando não querem a paquera
Mulheres falam: "Passando,
Que é pra não enganchar!"
"Achou ruim dê um jeitim!"
"Pise na flor e amasse!"
E AI e POFE! e quizila
Mas o homem não cochila
Passa o pano com o olhar
Se ela toma Postafen
Que é pra bunda aumentar
Ele empina o polegar
Faz sinal de "tudo X"
E sai dizendo "Ô Maré!
Todo boy, mancando o pé
Insistindo em conquistar.

No passado tem remédio
Pra quando se precisar
Lá tem Doutor de família
Que tem prazer de curar
Lá tem Água Rubinat
Mel Poejo e Asmapan
Bromil e Capivarol
Arnica, Phimatosan
Regulador Xavier
Tem Saúde da Mulher
Tem Aguardente Alemã
Tem também Capiloton
Pentid e Terebentina
Xarope de Limão Brabo
Pílulas de Vida do Dr. Ross
Tem também aqui pra nós
Uma tal Robusterina 
A saúde feminina.

Vou-me embora pro passado
Pra não viver sufocado
Pra não morrer poluído
Pra não morar enjaulado
Lá não se vê violência
Nem droga nem tanto mau
Não se vê tanto barulho
Nem asfalto nem entulho
No passado é outro astral
Se eu tiver qualquer saudade
Escreverei pro presente
E quando eu estiver cansado
Da jornada, do batente
Terei uma cama Patente
Daquelas do selo azul
Num quarto calmo e seguro
Onde ali descansarei
Lá sou amigo do rei
Lá, tem muito mais futuro
Vou-me embora pro passado




Côco da Xambá

Pega o boi vaqueiro e amarra o boi no oram...







Há eu queria ter uma casinha branca amor onde amar vc...

E tudo acaba assim...

sexta-feira, 3 de junho de 2011

O Espírito da Intimidade


Sobonfu Somé é uma mulher africana. Seu nome significa "A Mantenedora do Ritual". Ela nasceu e foi criada em Burkina Faso, ex Volta Superior, na África Ocidental. Além disso, Sobonfu é membro iniciado da Tribo Dagara. Isso significa que foi ensinada pelos anciãos, que participou do ritual de iniciação tribal das mulheres e que passou pelos anos de orientação que seguem essa iniciação. Hoje Sobunfu e seu marido, Malidoma Somé, ensinam a ancestral sabedoria da sua tribo ao redor do mundo.

Essa sabedoria inclui um item que costuma sempre interessar aos ocidentais: uma visão da intimidade. Mas a concepção de casamentos e relacionamentos que emerge de O Espírito da Intimidade, primeiro livro de Sobonfu Somé editado no Brasil, agora lançado pela Odysseus Editora, é completamente diversa do que poderia se esperar.

Na verdade, a palavra chave do título não é "intimidade", mas "espírito". Para a sabedoria de muitas gerações da Nação Dagara, que Sobonfu expressa, as relações não podem ser nada sem a intervenção do espírito.

Por isso o livro surpreende as mentes ocidentais. Primeiro, porque na tradição oral de Sobonfu, baseada na arte de conversar e contar histórias, as idéias nem sempre são lineares ou construídas na direção da conclusão. É um texto que não tem teorias a provar, nada a vender, nem ninguém para impressionar. Não satisfaz o viciado em informação. O conteúdo é novo e provocante, mas não pode ser absorvido como dados para estatísticas e estratégias. Pois existe uma palavra em Dagara cuja tradução é "a coisa que o conhecimento não pode comer".

Como boa parte do que Sobonfu compartilha escapa da mente lógica, não se torna mais um bem de consumo. Suas visões só podem ser absorvidas por intuição. Ela é a primeira a dizer que sua conversa não está sistematizada: "várias imagens vêm e vão, como pequenas estrelas. O que é importante, porém, é ver nossa compreensão da intimidade como uma prática autorizada pelo espírito e executada por alguém que reconhece que não pode, por si própria, fazer acontecer aquilo a que foi convidada".

Nesse mesmo tom de modéstia, Sobonfu não tenta corrigir os equívocos dos relacionamentos e ignora a moderna obsessão por "mudanças" de comportamento. Suas noções de intimidade e sexualidade são também opostas às opiniões vigentes. Enquanto a crença na primazia do indivíduo gera relacionamentos "privatizados", exclusivos e separados da comunidade, na visão do povo de Sobonfu a idéia de um relacionamento fora do contexto da aldeia e do sagrado é absurda e muito perigosa.

Nessa perspectiva, a intimidade não é concebida como um meio para a conquista da felicidade pessoal, mas como forma de cumprir o propósito de vida de cada pessoa, de enriquecer a comunidade e expressar o espírito.

Idéias quase heréticas num mundo onde a noção de "direitos" e de "busca da felicidade" impera. Mas no que toca à intimidade, a maioria dos adultos do Ocidente, pelos parâmetros de Sobonfu, encontra-se na adolescência e as visões de sua antiga sabedoria podem, talvez, ajudar essas "crianças crescidas" a dar o próximo passo. Essa pelo menos é a opinião de ilustres admiradores da sua obra, como o poeta americano Robert Bly (autor de "João de Ferro: Um Livro Sobre Homens"), ou a autora do best-seller mundial "Mulheres que Correm com os Lobos", Clarissa Pinkola Estés.

O Espírito da Intimidade afirma em suma que as questões do coração são iniciadas pelo espírito, que é a fonte para a qual a atenção deve se voltar para obter saúde e bem estar nos relacionamentos. O livro oferece assim uma perspectiva que ajuda a restaurar o contexto sagrado das relações. Ele convida a uma postura adulta - com os parceiros, as comunidades e o espírito - e desafia cada leitor a ser cada vez mais fiel a si mesmo.
Sobonfu Somé

domingo, 8 de maio de 2011

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Preto Negro na Cor...

NEGRO
Negro não é cor. Negro é raça.
Negro não é sofrimento. Negro é luta.
Negro não é tristeza. Negro é alegria.
Negro não é derrota. Negro é vitória.
Negro não é vencido. Negro é vencedor.
Negro não é ladrão. Negro é trabalhador.
Negro que já foi escravo sim, hoje é História.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Esta ai pra vocês umas das melhores marchinhas de nosso Carnaval...

Último Regresso

Composição: Getúlio Cavalcanti
Composição: Getúlio Cavalcanti
Falam tanto que meu bloco está,
dando adeus pra nunca mais sair.
E depois que ele desfilar,
do seu povo vai se despedir.
Do regresso de não mais voltar,
suas pastoras vão pedir:
Não deixem não, que o bloco campeão,
guarde no peito a dor de não cantar.
Um bloco a mais é um sonho que se faz
o pastoril da vida singular.
É lindo ver ver o dia amanhecer,
ouvir ao longe pastorinhas mil,
dizendo bem, que o Recife tem,
o carnaval melhor do meu Brasil

Lista de Shows do Recife...

MARCO ZERO - Durante os quatro dias de festejo, o Marco Zero segue como palco principal da programação recebendo artistas como Otto, Lenine, Vanessa da Mata, Marcelo D2, Nação Zumbi, Martnália, Jorge Aragão, SpokFrevo Orquestra, Antônio Carlos Nóbrega e Orquestra Popular da Bomba do Hemetério. A apoteose do frevo, na terça-feira, mais uma vez faz a aurora da Quarta de Cinzas com Elba Ramalho e Alceu Valença, e o encontro de  maestros do frevo como Ademir Araújo, Clóvis Pereira, Duda, Edson Rodrigues, Zé Menezes, Nunes, Forró, Fábio César, Lurdinha Nóbrega e Carmen Lúcia.

Também no Marco Zero o samba de Belo Xis, Emílio Santiago, Gerlane Lopes, Demônios da Garoa, Jorge Ribas, Paulo Perdigão e João do Morro. André Rio, Lia de Itamaracá, Nonô Germano, Reginaldo Rossi, Pitty, Ortinho, Zeh Rocha, de Terra Prima, Raimundos e Johnny Hooker garantem a diversidade dos festejos.

Os pernambucanos também garatem espaço. Passeiam pelo tablado Gustavo Travassos, Afoxé Oyá Alaxé, Getúlio Cavalcanti, Ed Carlos, Coco de Umbigada, Tiger, Volver, Ska Maria Pastora, Almir Rouche, Banda Eddie, Cascabulho, Zé Brown, Coco Bongar e Cristina Amaral. Há ainda no cronograma shows locais de Rabecado, Jr. Black, Pouca Chinfra, Di Melo, A Roda, Selma do Coco, Quinteto Violado, Geraldo Azevedo, Maciel Salú, Nando Cordel, Mesa de Samba Autoral, Aurinha do Coco, Mombojó e Devotos.

PÓLOS - O pólo das fantasias receberá atrações como Coral de Edgar Morais, Nena Queiroga, Josildo Sá com a participação de Leo Gandelman e João Donato. Já o pólo de Todos os Frevos tem como destaque da Orquestra Popular do Recife e Ed Carlos.

O pólo de Todos os Ritmos traz grandes nomes nesta edição, como Preta Gil no sábado de Carnaval (5), e ainda Marina Lima, Karina Buhr, Zé Cafofinho e B Negão dentro da programação. No Rec Beat, ou pólo Mangue, a banda baiana System (BA), Felipe Cordeiro (PA), Patrick Tor4 (SE) e Mombojó (PE) são alguns dos nomes da grade.

O pólo do Corredor do Frevo traz diversas orquestras e apresentações de passistas, como tradição. Já o pólo Afro destina-se a referenciar a cultura afro brasileira e seus ritmos, com os batuques e noite dos tambores silenciosos.

REC BEAT -
A lista completa da programação do festival independente Rec Beat ainda não foi divulgada, mas a prefeitura, anunciou alguns nomes já confirmados como Baiana System (BA), Felipe Cordeiro (PA), Patrick Tor4 (SE) e Mombojó (PE). Na tenda fashio, os foliões poderão assistir aos desfiles de Joana Gatis, Rogay por nós e Manoel Z. Na tenda eletrônica, os DJs que tomam as picapes da festa são Marky, Lúcio K e KL - Jay - Racionais.

Carnaval 2011 Vai bombar...


Esta é a primeira vez que Maria Gadú está na programação oficial da cidade
Esta é a primeira vez que Maria Gadú está na programação oficial da cidade
Foto: Divulgação

Maria Gadú e Fernanda Takai abrem o Carnaval do Recife

Publicado em 03.02.2011, às 10h44

Do JC Online Atualizado às 13h02
A programação do Carnaval do Recife já está definida. Na abertura, com uma homenagem às mulheres já que o carnaval este ano acolhe o Dia Internacional da Mulher (8/3), um time de estrelas é dirigido por Lenine no espetáculo "Sob o mesmo céu - Mulheres do Brasil", encabeçado por um time estrelar de cantoras da MPB: Maria Gadú, Zélia Duncan, Marina Lima, Elba Ramalho, Roberta Sá, Céu, Fernanda Takai, Mariana Aydar, Karina Burh, Nena Queiroga e Isaar. Cada uma canta uma canção de seu repertório e duas músicas carnavalescas. A noite também referencia um dos homenageados do ciclo carnavalesco, o Maestro Duda, que recebe no palco os instrumentistas Hermeto Pascoal, Carlos Malta e Yamandú Costa.

A abertura conserva os moldes de uma década de Carnaval Multicultural, com o cortejo de 500 batuqueiros de nações de maracatu guiados por Naná Vasconcelos, mas traz como inovação a ampliação de ritmos contemplados com a inclusão de afoxés, caboclinhos e também da corte dos maracatus. Afora a sexta-feira de abertura e seus convidados ilustres, há pouca novidades entre as 340 atrações que passeiam pelos 17 polos de folia.
» Confira tabela com dias dos shows
De estreia no Carnaval do Recife, a programação traz Jorge Aragão, Marina Lima, Demônios da Garoa e a participações especiais de  Leo Gandelman e João Donato, no palco com Josildo Sá, e de Preta Gil, na tarde da diversidade. De resto, é mais do mesmo, alguns novos shows de artistas recorrentes como Vanessa da Mata, Marcelo D2 (em homenagem a Bezerra da Silva) e muita gente que sempre passa por aqui entre nomes nacionais como Pitty, BNegão e Mart’nália e as pratas da casa em visitação Otto, Nação, Lenine, Antonio Carlos Nóbrega, Alceu Valença, etc.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Vai Surgir Uma Nova Orla em Olinda

Foi Assinada hoje a ordem de serviços para uma das maiores obras da cidade de Olinda. o documento oficializa o projeto de revitalização da orla de Olinda. Ao todo, serão quase 3 km de obras, beneficiando as praias de Bairro Novo, Casa Caiada e Rio Doce. O investimento está orçado em cerca de 23 milhões de reais, sendo este uma das maiores obras da história da cidade.
A assinatura da ordem de serviço aconteceu na praia de Casa Caiada nesta sexta-feira (07/01) e contou com a presença do prefeito de Olinda Renildo Calheiros, do governador Eduardo Campos, de vereadores de Olinda entre outras autoridades.
A União da Juventude Socialista esteve presente no ato prestigiando a grande ação da prefeitura da cidade e do governo do estado.
A previsão de término da obra é novembro de 2011.

Vai Surgir Uma Nova Orla em Olinda

Vai Surgir Uma Nova Orla em Olinda

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

EGOS e GOGAS: INÉDITOS - CRÔNICAS

EGOS e GOGAS: INÉDITOS - CRÔNICAS: "MACONHA Boa parte da visão deturpada que hoje temos sobre a cannabis foi “maquinada” nos Estados Unidos durante a primeira metade do Século..."

Mira no que ver e acerta no que não ver^^(errado)

Meu CUPIDO usa DROGAS,só PODE!
­­ ㅤㅤ ㅤ
OH, meu querido, dá para acertar essa flecha ou está difícil ?
Você tem 2 opções: ou acerta essa merda logo e me faz feliz; ou eu enfio essa flecha no seu rabo e você aprende a mirar rapidinho. Sou tão legal com você.

Eita detino cruel...

Queria ter te conhecido antes!
Queria ter lhe conhecido antes
Muito antes...
Para que nenhum de nós dois tivesse
Medos ou cicatrizes...
Queria ter estado com você
Quando seu coração descobriu
O que era AMOR
Quando seu corpo descobriu
O que era DESEJO
E antes que pudesse sofrer
Eu estaria do seu lado
Amando-lhe
Entregando-me
E juntos poder ter aprendido
As lições da vida e do coração...
Queria ter lhe conhecido muito antes
Quando suas esperanças
Começaram a nascer...
Quando seus sonhos ainda eram puros
E seus ideais ainda ingênuos...
Pena termos nos encontrado só agora
Já com o coração viciado
Em outros amores
Com uma imagem meio falsa
Do que é felicidade
Do que é entregar-se...
Queria ter lhe encontrado antes
Muito antes
Numa nova vida
Num outro tempo
Em que não precisássemos
Temer o nosso futuro
Nem nossos sentimentos... 

Afoxé Oyá Alaxé...

NOVAS DATAS DO OYÁ:

Oficinas de Dança e Percussão
Local: Casa da Cultura
Dias: aos Sábados
Hórarios: 16h ás 20h

Olá nossa proxima Oficina será dia 05.02
das 16h ás 20h (Casa da Cultura)
e nosso ensaio aberto dia 06.02 no Pátio de São Pedro de 15h ás 21h
Esperamos sua Presença...
"Axé e Ancestralidade Nagô"
(Maria Helena Sampaio).

Ensaios Abertos Afoxé Oyá Alaxé "Circulando Cultura no Pátio de São Pedro"
Local: Pátio de São Pedro
Data: 06.02.2011
Hórario: 15h ás 21h
Contato: (81) 8761-5379 / (81) 9122-8988
"Axé e Ancestralidade Nagô"

sábado, 29 de janeiro de 2011

A imagem da mulher Negra, Bela e Guerreira...

Maria Helena (Ialorixá)

Para todos de Pernambuco...

Vamos fazer parte da sena pernambucana... Escutando o Progarama Estuario...


A voz da música Pernambucama no ar...

O Programa Estuário é um horário dedicado a essa música e ao seu público. Com uma linguagem atual e identificada com o ouvinte, o programa toca música pernambucana de qualidade, traz notícias sobre a cultura do estado, cobertura de eventos e entrevistas.
No Programa Estuário, a música pernambucana se encontra com o público.
ESTUÁRIO – Trazendo a vida da música pernambucana aos seus ouvidos!
Seg a sex, das 13h às 14h, na Rádio Folha FM 96,7
Apresentação e produção:
Felipe Mendes e Geison Costa
programaestuario@gmail.com

Programa Estuário...

 

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011